Fajãs detríticas

Fajãs detríticas costeiras com sistemas lagunares – como as Fajãs da Caldeira de Santo Cristo e dos Cubres na Ilha de São Jorge – constituem locais de elevada riqueza geológica, biológica e paisagística, tendo mesmo se tornado um ícone paisagístico do Arquipélago dos Açores.

Muito embora seja do conhecimento geral que a génese de fajãs detríticas costeiras está intrinsecamente ligada à evolução das altas arribas litorais típicas de ilhas vulcânicas, e aos processos de movimentos de massa associados a esta evolução, pouco se conhece acerca dos processos que concorrem para a génese de fajãs detríticas costeiras que exibem sistemas lagunares. Em particular, dúvidas ainda subsistem acerca da possibilidade dessas fajãs serem um resultado directo e fortuito do deslizamento que lhes deu origem, ou, por oposição, serem resultado de um retrabalhamento marinho (por ondas e correntes) após a sua implantação. Um acontecimento recente, no entanto, promete revolucionar o nosso conhecimento sobre o assunto: um deslizamento ocorrido na Ilha do Corvo durante o temporal de 30 de Outubro de 2012, e o seu desenvolvimento posterior, constitui um análogo exemplar para a génese destas morfologias.

Texto retirado de : https://repositorio.uac.pt/bitstream/10400.3/3748/1/DissertMestradoResumoIndIntrodCASM2015.pdf

Vídeo : Estudo da Fajã dos Milagres no Corvo ajuda a explicar formação das fajãs

https://www.acorianooriental.pt/noticia/estudo-da-faja-dos-milagres-no-corvo-ajuda-a-explicar-formacao-das-fajas-289737?utm_campaign=shareaholic&utm_medium=facebook&utm_source=socialnetwork

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: