Origem dos tetrápodes

A extinção de espécies e o aparecimento de novas espécies a partir de outras já existentes, num processo designado por evolução, marcaram o passado histórico da Terra e causaram oscilações na biodiversidade, algo que ainda hoje continua.

A transição da vida na água para a vida na terra terá ocorrido entre os 380 milhões de anos e os 365 milhões de anos. As rochas mais jovens nesse limite incluem diversos tipos de animais fossilizados que facilmente são reconhecidos como anfíbios ou répteis. Apresentam cabeça e membros para a locomoção. Com pescoços, orelhas e quatro patas não parecem peixes. Mas as rochas co cerca de 385 milhões de anos apresentam peixes inteiros, com barbatanas, cabeças cónicas, escamas e não têm pescoços, Foto 1.

esquema

Foto 1 – Alguns cientistas acreditam que peixes crossopterígios primitivos, possivelmente aos celacantos atuais, originaram os tetrápodes, grupo ao qual pertencem os anfíbios, os répteis, as aves e os mamíferos atuais. Outros, porém, consideram que a origem dos tetrápodes poderia estar nas linhagens antigas de peixes pulmonados. A base das nadadeiras peitorais e pélvicas dos crossopterígios é carnosa e suportada por um esqueleto ósseo interno. Acredita-se que podiam apoiar-se no solo com as nadadeiras e “caminhar” pelo fundo dos rios e lagos. Esse modo peculiar de movimentação teria permitido a estes peixes realizar incursões em terra firme, à procura de alimento. Gradualmente, ter-se-iam adaptado às condições do meio aéreo, e as suas barbatanas evoluído, transformando-se em penas. Essa é uma das hipóteses sobre a origem dos anfíbios, que teria ocorrido entre os 4008 e 360 milhões de anos atrás.

Tiktaalik o grande peixe de água doce

Tiktaalik rosea é um fóssil co 375 M.a. que foi descoberto no Ártico canadiano, em 2004. A sua descoberta esclarece um ponto fulcral na história da vida na Terra: quando os primeiros peixes se aventuraram em terra firme. Tiktaalik assemelha-se a um cruzamento entre um peixe primitivo (Celacanto) e os primeiros animais de quatro patas (tetrápodes) e viveu à cerca de 12 M.a, Foto 2.

tikkk

Foto 2 –   A conquista do meio terrestre foi um importante passo evolutivo. As barbatanas peitorais do Tiktaalik (órgãos homólogos) mostram algumas estruturas ósseas dos membros dos tetrápodes. Homologias são estruturas que apresentam o mesmo plano de organização interna e de desenvolvimento embrionário, que pelo seu plano de organização interna (esqueleto) é igual, logo existiu um ancestral comum entre os dois indivíduos. A existência destes órgãos homólogos permite-nos concluir que existiu uma evolução divergente. No livro de Shubin, o geólogo que “descobriu” este elo perdido na evolução dos tetrápodes, os argumentos são apresentados de uma forma criativa e consisa, abordando de modo direto, e até mesmo humorístico, questões por vezes profundas sobre as origens e sobre a evolução. A nossa mão evoluiu de uma barbatana de peixe, é sem dúvida um exemplo poderoso daquilo que a evolução é capaz.

Antes dos primeiros tetrápodes (363 M.a.), marcando o aparecimento destas características no registo fóssil. À primeira vista, apresenta características que associamos imediatamente aos peixes: barbatanas, escamas e guelras. Mas também possui um número de características que o diferenciam dos peixes da época e o tornam interessante para os cientistas. A cabeça e o corpo do Tiktaalik são achatados, com olhos na parte superior d crânio, mais parecido com um crocodilo do que com um peixe. Os ombros não estão ligados ao crânio, possuindo um pescoço funcional (primeiro aparecimento desta característica, que posteriormente aparece em todos os tetrápodes) que não aparece nos peixes. Possui costelas idênticas às dos primeiros tetrápodes, que eram usadas para suportar o corpo e o ajudavam a respirar em terra. Este fóssil mostra que muitas das características que se associam aos primeiros tetrápodes evoluíram nos peixes.

Documentário : A origem dos Tetrápodes e a descoberta do Tiktaalik rosea. 

Fontes :

https://www.researchgate.net/publication/259847955_Pelvic_girdle_and_fin_of_Tiktaalik_roseae

https://www.researchgate.net/publication/23385356_The_cranial_endoskeleton_of_Tiktaalik_roseae

 

 

 

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: