Música das Esferas

Ptolomeu acreditava que a Terra era o centro do universo, que o Sol, a Lua, os planetas e as estrelas giravam em torno da Terra. Era a ideia mais natural do mundo. A Terra parece fixa, sólida, imóvel, enquanto vemos os corpos celestes nascerem e porem-se todos os dias.

Apoiado pela Igreja durante a Idade Média, o modelo de Ptolomeu impediu o progresso da astronomia durante um milénio na Europa.

Às voltas com a Terra

Em 1543 foi publicada uma hipótese muito diferente explicativa do movimento aparente dos planetas, da autoria de um clérico católico polaco chamado Nicolau Copérnico, Foto 1.

Copérnico (Varsóvia)-5

Foto 1 –  Em 19 de Fevereiro 1473, na cidade polaca de Torum, nasce Nicolau Copérnico, que viria a ser um dos astrónomos mais célebres do Renascimento. Foi um dos impulsionadores da grande revolução científica da sua época. Com ele nasceu a astronomia moderna. Na época de Copérnico vigorava o modelo ptolemaico que postulava que a Terra ocupava o centro do universo. O astrónomo polaco questionou essa ideia geocêntrica largamente aceite e começou a reposicionar os planetas no mapa celeste. O seu modelo heliocêntrico do Sistema Solar implicou uma revolução de paradigma.

O aspeto mais ousado de Copérnico era a afirmação de que no centro do universo estava o Sol, e não a Terra. A Terra passava a ser apenas um dos planetas, o terceiro a contar do Sol, movendo-se numa órbita perfeitamente circular, Foto 2.

Copérnico A (Cracóvia)

Foto 2 –  Foto : Universidade Jaguelónia em Cracóvia. Dos 18 aos 22 anos, Copérnico estudou na Academia de Cracóvia, atualmente conhecida como Universidade Jaguelónia (fundada em 1364). Foram anos de grande esplendor cultural nos quais o cientista polaco tomou contacto com a astronomia. Na segunda metade do século XV, a matemática, a astronomia e astrologia floresciam nesta Universidade, que contou com professores famosos e grandes discípulos.

O modelo de Copérnico funcionava tão bem quanto as esferas de Ptolomeu para explicar o modelo aparente dos planetas. Em 1616, a igreja católica incluiu a obra de Copérnico na sua lista de livros proibidos. A confrontação destas duas conceções do cosmos atingiu o clímax nos séculos XVI e XVII, na pessoa de um homem que, tal como Ptolomeu, era astrólogo e astrónomo : Johannes Kepler. Este astrónomo alemão, na sua obra Mysterium cosmographicum de 1597, apresentou um Sistema Solar baseado no de Copérnico, no qual as distâncias entre os planetas e o Sol eram determinadas pelos cinco sólidos platónicos ou sólidos perfeitos.

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: