Catedrais de informação geológica – Duomo de Milão

A Lombardia é uma região de grandes contrastes. A enorme planície do rio Pó, que atravessa grande parte da Lombardia, foi o local ideal para a expansão industrial da região. A norte, nos sopés das montanhas enquadradas numa paisagem ainda selvagem, ficam os  maravilhosos lagos como Como e Maggiore e os impressionantes vales e picos do Parco Nazionale dello Stelvio. Mais a sul, as grandes áreas industrializadas dão lugar a enormes regiões agrícolas e as cidades de grande beleza como Cremona, Mântua e Pavia. São pequenas maravilhas arquitetónicas e artísticas mas no centro da Lombardia fica Milão, sua prestigiada capital e o seu Duomo (Catedral).

A construção do Duomo  de Milão começou em 1386 com o bispo da cidade, António de Saluzzo, como patrono. O duque Gian Galeazzo Visconti convidou arquitetos lombardos, alemães e franceses para supervisionarem as obras e insistiu para que usassem mármore de Candoglia, Foto 1. A Catedral foi consagrada em 1418, mas permaneceu inacabada até ao século XIX quando Napoleão Bonaparte, que aqui foi coroado rei de Itália, mandou concluir a fachada.

1 Duomo (Milão)-10

Foto 1 – Foto da Piazza del Duomo concebida por Giuseppe Mengoni e inaugurada em 1865 e a fachada da Catedral de Milão em mármore de Gandoglia.  Candoglia é uma pequena aldeia localizada na margem esquerda do rio Toce no Vale de Ossola perto da fronteira com a Suiça. Este mármore ligeiramente rosado além da sua beleza apresenta uma elevada resistência devido às suas características químicas e físicas. O Duomo é uma das maiores igrejas góticas do mundo, com 157 m de comprimento e 92 m de largura.

Na construção do interior da Catedral de Milão foram utilizados outros mármores, Foto 2, com origem na região a norte de Milão, Verbano-Cusio-Ossola (área de Piedmonte).

Mapa 1

Foto 2Pavimento da catedral com mármores extraídos em pedreiras dos Alpes italianos. A: localização das pedreiras onde são estraídas algumas das rochas ornementais utilizadas na construção de palácios e igrejas nas região da Lombardia.

A terceira maior igreja do mundo depois da catedral de S. Pedro (Roma) e de Sevilha, o Duomo ergue-se sobre a praça do mesmo nome com as suas altas abóbodas em cruz que cobrem o interior e as cinco naves separadas por 52 colunas (uma por cada semana do ano). Por detrás da fachada, embutido no chão, há um meridiano, aí colocado em 1786 pelos astrónomos de Brera. Assinalava o meio-dia astronómico, graças a um raio de sol que entra pela primeira janela da nave sul do lado direito. Este é um bom ponto de partida para uma visita geológica ao Duomo.

À descoberta da catedral…

 

Fontes consultadas: 

https://blogs.egu.eu/divisions/ts/tag/italian-peninsula/

https://www.researchgate.net/publication/261879660_An_Introduction_to_the_Italian_Geology

Deixe uma Resposta

Preencha os seus detalhes abaixo ou clique num ícone para iniciar sessão:

Logótipo da WordPress.com

Está a comentar usando a sua conta WordPress.com Terminar Sessão /  Alterar )

Imagem do Twitter

Está a comentar usando a sua conta Twitter Terminar Sessão /  Alterar )

Facebook photo

Está a comentar usando a sua conta Facebook Terminar Sessão /  Alterar )

Connecting to %s

Site no WordPress.com.

EM CIMA ↑

%d bloggers like this: